• Itaipu confirma apoio a importante evento de Direito Administrativo no Paraná

    Curitiba recebe entre os dias 21 e 24 de agosto, professores, juristas, advogados e estudiosos do Direito como palestrantes no XIX Congresso Paranaense de Direito Administrativo, que será realizado entre os dias 21 e 24 de agosto, na sede da OAB Paraná. Organizado pelo Instituto Paranaense de Direito Administrativo, o evento conta com a parceria da Itaipu Binacional.

    O diretor geral da Itaipu, Marcos Stamm e o diretor jurídico Cezar Eduardo Ziliotto receberam o presidente do IPDA, Edgar Guimarães, e confirmaram apoio ao congresso pela relevância dos temas que serão abordados e por se tratar de um encontro de suma importância para o Direito Administrativo brasileiro.

    Diretor geral da Itaipu, Marcos Stamm, e Edgar Guimarães

    Diretor jurídico Cezar Eduardo Ziliotto e Edgar Guimarães

    Congresso

    Os interessados em participar do XIX Congresso Paranaense de Direito Administrativo, poderão se inscrever pelo link http://efeitoeventos.com.br/ipdacuritiba2018/. O encontro tem por objetivo discutir temas emergentes do Direito Administrativo, visando a disseminar, na prática, os fundamentos constitucionais democráticos e a promoção da cidadania em sua concepção mais ampla e inclusiva. Além disso, é uma homenagem ao professor doutor Márcio Cammarosano, referência em Direito Público.

    A conferência de abertura do Congresso, que reunirá como palestrantes professores, juristas, advogados e estudiosos do Direito, será proferida pelo professor homenageado, logo após o pronunciamento do presidente do IPDA. Márcio Cammarosano falará sobre Direito Administrativo do medo. O encontro será encerrado com a palestra sobre consensualidade administrativa: o exemplo dos acordos de leniência e a jurisdição de contas, apresentada pelo ministro do Tribunal de Contas da União, Benjamin Zymler.

    Assuntos em pauta

    A programação do Congresso contempla conteúdos atuais, polêmicos e fundamentais no cenário nacional e na esfera pública tendo como viés um sentimento compartilhado por todos os brasileiros: o medo. Entre eles, servidor público (entre a omissão e o medo da ação), Direito Administrativo e Direito Eleitoral (do medo à esperança), compliance e controle na administração pública (a soma de todos os medos), corrupção e improbidade administrativa, contratos administrativos (superando o medo da administração pública consensual), serviços públicos e o medo do agigantamento estatal, licitações públicas (entre a inovação e o medo da reforma), Direito Administrativo do medo (mito ou realidade?), segurança jurídica e a jurisprudência do medo, parcerias da administração pública (o medo do desenvolvimento) e Direitos Fundamentais (medos e incertezas em um ambiente polarizado).